segunda-feira, 15 de outubro de 2018

MESA INFORMATIVA PELOS BAIRROS DE ARAXÁ

 Estamos realizando mesas informativas pelos bairros de Araxá pela organização popular de resistência e contra o fascismo crescente.
Informação é essencial para combater as ideias e práticas da extrema direita financiada por patronais. O mais doloroso é ver amplos setores da classe trabalhadora apoiando o fascismo como um remédio para a corrupção da esquerda, isso é um equivoco, os fascistas também sao corruptos. A solução não está nas urnas, está na organização popular de resistência e no avanço das lutas por direitos. Lutas organizadas desde a base, sem parasitas ou outros interesses que não sejam os da classe trabalhadora organizada por bem estar e liberdade.

Ações já foram realizadas no setor norte e no centro, no caso específico do setor norte podemos notar grande apoio a luta da classe trabalhadora e ao antifascismo.  É necessário expandir a informação e a organização, estamos preparados pra enfrentar qualquer governo e combater o fascismo, desde nossos locais de trabalho, estudo e moradia estamos difundindo informação e convidando para a luta popular. 

Não se iluda com candidatos, todos eles aprovam a violência de Estado, nossa organização e luta é aquilo que temos pra autodefesa e avanços.


Ao longo de todas as semanas vamos estar em diferentes pontos da cidade.

Apoiam: Juventude Libertária Araxá, Sindivários Araxá, Ação Antifascista Araxá. 

Pela federação das lutas no triângulo mineiro e alto Paranaiba.



quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Contra a coação e o assédio moral praticado por patrões políticos.

 Não apoiamos nenhum candidato ou partido, estamos contra o sistema eleitoral.  Reivindicamos a ação direta como forma de chegar até às conquistas sociais de direito, nós devemos estar organizados, sem vincular jamais nossa resistência a qualquer partido político. O sindicalismo deve ser independente de qualquer outro interesse que não seja o interesse direto de trabalhadores e trabalhadoras. Observamos com apreensão a presença e o apoio de patrões políticos nas eleições, não que isso modifique algo na relação entre poder do Estado e das patronais, mas porque isso representa coação e assédio moral sobre trabalhadores e trabalhadoras, eles expõe uma visão liberal que beneficia eles (patrões), sem explicar e mesmo perseguido aqueles que defendem os direitos sociais e laborais. Qualquer trabalhador ou trabalhadora mais esclarecidoa vai defender seus direitos e questionar o poder das patronais, esse trabalhador será logo chamado de esquerdista, mesmo que não seja, mesmo que seja apenas um trabalhador ciente de seus direitos. Esse efeito de manada e exclusão dos que questionam é muito perigoso, tornam o "puxa saco" e os "fura-greves" em policiais dos locais de trabalho, exclue e marginaliza os que pensam e suas respectivas possíveis seções sindicais. Transformaram o "puxa saco" em qualidade e o explorador em herói. Não aceitamos essas práticas e condenamos todo assédio moral camuflado praticado em favor de determinadas ideias de liberalismo e repressão ao movimento social. O patrão não é seu amigo, o político não é seu amigo, a classe trabalhadora é uma só, e só depende das suas forças organizadas, sem parasitas e sem exploradores.  Os sindicatos oficiais se calam, principalmente o de comerciários, são pelegos aliados dos patrões. Não aceitamos esse novo voto de cabresto, afirmamos para nossos companheiros e companheiras: não vote ou vote nulo, organize-se por seus direitos sem esperar nada dos exploradores. Eles estão a cada dia mais ricos, nós sobrevivemos com mais dificuldades a cada dia. Defendemos direitos sociais e laborais, enquanto existir Estado e capitalismo devemos exigir e não aceitar os salários miseráveis pagos. Para que tenhamos uma vida digna, com bem-estar social e liberdade, precisamos defender o nosso lado - o lado da classe trabalhadora, em oposição aos patrões, que jamais serão nossos aliados, eles vivem bem graças ao nosso suor. Nós não dependemos dos patrões, a classe trabalhadora produz toda riqueza, e nada mais justo do que exigir nossa produção. Consideramos a propaganda eleitoral das patronais como assédio moral, uma grande rede expõe seus trabalhadores enquanto o patrão faz propaganda eleitoral pra determinado candidato, está configurado o assedio moral, que mesmo que seja difícil levar a justiça burguesa, está nítido o abuso. Sabemos que qualquer voz que saia do imposto pelo patrão será perseguida e demitida. Por isso denunciamos o abuso, denunciamos a coação praticada e somos solidários aos trabalhadores e trabalhadoras constrangidos em imagens de propaganda do circo eleitoral ou mesmo a propaganda em locais de trabalho. Forme uma seção sindical independente sem causar alarde, organizemos a mínima resistência contra todos os abusos praticados pelos exploradores.

Contra o assédio moral e a coação em locais de trabalho!


Sindivários Araxá.
Organização anarcossindical independente. Por resistência econômica e  liberdade.

#Anarcossindicalismo
#Bonde1906

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

União contra as terceirizações.

O trabalho terceirizado é trabalho precarizado. O exemplo mais notório é o trabalho nas minas em Araxá, o trabalhador e a trabalhadora não tem os mesmos direitos de um contratado direto, e ainda pior - tratados como trabalhadores e trabalhadoras de segunda categoria, refeitório separado e que em nada se parece ao dos funcionários com contrato direto. A exceção é a companhia Vale, porque na outra mineiradora o que vemos é segregação desde os refeitórios, é inaceitável. Os trabalhadores e trabalhadoras devem ter os mesmos direitos, sem segregações. Se o piso salarial ja é baixo e vivemos no limite da chantagem entre miséria ou fome. Organização para igualdade de direitos entre terceirizados e contratados diretos.  Não nos opomos de nenhuma maneira aos benefícios dos companheiros e companheiras, pelo contrário, acreditamos que as condições laborais devem ser expandidas para todos e todas. O trabalho em empreiteiras é constante e não se resume ao período de determinada obra, produção constante para uma demanda mundial pelo produto final. Queremos todos os benefícios para a população, as migalhas e a precarização não se apagam com propagandas na grande mídia e apoio a repressão. Nós todos dependemos do trabalho em minas, e que o trabalho não seja um favor, mas um direito. O sonho de muitos é ter um contrato direto com a companhia, que esse sonho seja visto como um direito básico que precisa ser atendido.
Contratos diretos para todos e todas, convênio digno e vida saudável pra classe trabalhadora.

Quando as patronais terceirizam funções estão tentando se eximir de obrigações, nenhuma terceirização é positiva pra classe trabalhadora.


Sindivários Araxá.
Seção sindical independente e livre de partidos ou centrais sindicais.

Anarcossindicalismo.

domingo, 23 de setembro de 2018

JUVENTUDE LIBERTÁRIA ARAXÁ

A agrupação de Juventude Libertária esta reativando suas atividades em Araxá, para propagar organização popular de luta e defesa contra o fascismo.
Atividades e ação direta para continuar semeando revolta para colher justiça social.

Os companheiros e companheiras ligados ao Sindivários Araxá convocam para organizar e lutar!
Agrupação tradicional de luta, sem partidos, sem pátrias e sem patrões.

Sindivários Araxá
Juventude Libertária

 


quinta-feira, 6 de setembro de 2018

NÃO VOTE!

Não vote em ninguém, organize-se e lute por seus direitos!
Já fazem muitos anos que chamamos para a organização e a luta em defesa de direitos e liberdade, não entregamos as escolhas que devemos fazer nas mãos de políticos, essas escolhas não passam  pelas urnas - as escolhas que devemos tomar estão na organização de assembleias populares e na luta de ação direta. Sem parasitas, sem pelegos, já basta de todos os direitos que as centrais sindicais venderam para as patronais e os grandes banqueiros, a luta precisa estar nas ruas.

Nossa organização chama para a luta de ação direta, somos povo e vivemos a vida do povo, não somos membros de partidos ou sindicatos oficiais, é simplesmente a necessidade e o bom senso de enfrentar as injustiças sem dar nenhum passo atrás.
Basta de parasitas e sanguessugas, basta de carreatas e mentiras eleitorais, a situação dramática vivida por nossa gente nos mostra o caminho da luta de ação direta que é tomar as decisões pelos direitos e liberdades que nos interessam, não delegar direitos e escolhas. TODOS OS PARTIDOS E POLÍTICOS SÃO PARTE DE UM SISTEMA CORRUPTO E QUE NÃO PODE RESOLVER OS PROBLEMAS DA CLASSE TRABALHADORA, SOMENTE A CLASSE TRABALHADORA UNIDA PODE RESOLVER SEUS PROBLEMAS.
Abstenção ativa é negar o Estado e seus crimes, é entender que nossa gente é responsável por sua própria liberdade, não votamos praticamos autogestão de lutas, sem ilusões e sem mentiras, somente a luta da classe trabalhadora por seus direitos.


SINDIVÁRIOS ARAXÁ 2009

BONDE 1906 - anarcossindicalismo.

domingo, 29 de julho de 2018

SINDIVÁRIOS ARAXÁ

ORGANIZE-SE E LUTE CONOSCO, NÃO ESTEJA INDEFESO E DESORGANIZADO, LUTE!

Por direitos, vamos aos piquetes, pela emancipação da classe trabalhadora, seguimos em pé!


Sindivários Araxá

MOBILIZAÇÕES RECENTES REFORÇAM NOSSA TESE.

As recentes mobilizações em Araxá reforçam a tese de que são necessárias assembleias e pautas definidas para a manutenção de lutas, as mobilizações populares em Araxá não possuem pauta definida além de vagas reivindicações contra a corrupção.
Entendemos que a corrupção é própria do Estado e do capitalismo, lutamos contra todas as causas da corrupção, lutamos contra o Estado e o capitalismo, definimos pautas em assembleias e partimos para as reivindicações.
O maior exemplo prático de reivindicações definidas em assembleias é a luta por melhorias no transporte público de Araxá, atacamos todos os acordos e partidos, a precariedade aos trabalhadores da Vera Cruz e o serviço prestado aos usuários, tudo definidos nas ruas.
São lutas sociais, que movidas desde este sindicato fizeram e fazem toda a diferença, o movimento vem pra rua carece de teoria e prática, infestado de defensores do regime militar, fizeram as reivindicações populares apodrecerem em ambiente tão imundo com reivindicações retrógradas e que não representam a maioria da população e seus desejos, tentaram manipular e influenciar greves, ousaram pedir a volta do regime ditatorial.
Somos inimigos do fascismo, denunciamos e atacamos estes grupos e a violência de Estado que estão defendendo, nossa luta é por bem-estar e liberdade para todos e todas.
Nossa tese e nossa prática se fortalecem com o exemplo recente de mobilizações fracassadas e sem metas definidas, enquanto que nós conseguimos parar a cidade mesmo sem um chamado de greve geral, os responsáveis pelas mais recentes mobilizações carecem de informação e rua, luta efetiva e contra quem nos explora: o Estado e o capitalismo.
Condenamos os defensores do regime militar, não vamos aceitar o avanço do fascismo infiltrado em mobilizações populares, a luta se faz nas ruas e as ruas são do povo.

Quando paramos avenidas com atos e piquetes, quando exigimos algo, tudo esta embasado por assembleias e reuniões entre os interessados, as lutas sociais não são uma arma política nas mãos de interesseiros, as lutas servem para conquistar reivindicações básicas que não interessam aos fascistas envolvidos em mobilizações do V.P.R. - por isso nos afastamos e declaramos os defensores do regime militar como inimigos da liberdade, como nossos inimigos, a luta social sim, por direitos imediatos conquistados nas ruas. Seria injusto comparar  mobilizações, as deste sindicato sempre foram maiores e mais eficientes do que as promovidas por movimentos de mobilização infestados de fascistas.
Exigindo o definido em assembleia, paramos a cidade, não usamos greves alheias como suporte para nossas demandas, apoiamos greves em apoio mutuo e solidariedade, como prática tradicional da classe trabalhadora. Chamamos para a solidariedade e para a organização sem líderes, sem partidos e sem patrões - o povo pelo povo.

Na prática nossa tese de ação direta venceu os manipuladores fascistas, esvaziados não conseguiram suportar o fim de determinadas mobilizações e manter-se na rua, enquanto que nós nos mantivemos e seguimos lutando e nos organizando por direitos básicos e pela revolução social libertária.
Contra o fascismo e a manipulação de mobilizações, pela liberdade e máximo bem-estar estar social para toda população- organização e luta!


SINDIVÁRIOS ARAXÁ



BONDE 1906-ANARCOSSINDICALISMO-